Remédios para a Ansiedade Doméstica?

remédios para a ansiedade doméstica

✓ Curcumina

O poder medicinal e antigo da prestigiada raiz de curcuma é inegável, é simplesmente uma das ervas medicinais mais benéficas do nosso tempo. Recentemente, vários estudos científicos confirmaram os benefícios da raiz de açafrão-da-terra como um tratamento natural para a ansiedade, depressão e alívio do stress. De facto, a curcumina é amplamente utilizada por pessoas com depressão sazonal ou emocional através da redução dos níveis de stress; diz-se que estimula o sistema nervoso central através do aumento dos níveis de serotonina.

Açafrão em pó, Cápsulas de cúrcuma

FYRON G1
CURCUMIN Gotas

✓ Boswellia

A medicina Ayurvédica tradicional sugeriu que a Boswellia pode ser utilizada na ansiedade terapêutica e na prevenção do stress. De facto, o extracto de Boswellia é conhecido por ter efeitos relaxantes e calmantes no cérebro, ajudando a equilibrar as hormonas do stress (cortisol).

Extrato de Boswellia

FYRON G2
BOSWELLIA-Drops

✓ MultiVitaminas

Diz-se que as multivitaminas contribuem para uma boa saúde mental, porque ajudariam a produzir serotonina e melatonina, as hormonas anti-stress. A falta de certas vitaminas como as vitaminas B ou o magnésio leva à fragilidade emocional, uma vez que são conhecidas por reduzirem a ansiedade e a fadiga.

✓ Ashwagandha

Ashwagandha, ou Withania somnifera, encontra-se num grupo de ervas chamado "adaptogens". Os "adaptogénicos" afectam os sistemas e hormonas do corpo que regulam a resposta de uma pessoa ao stress. A Ashwagandha tem uma longa história de utilização na medicina tradicional indiana, ou Ayurveda, e tem sido investigada sobre a sua eficácia para o stress e ansiedade. Foi demonstrado que aqueles que tomam ashwagandha mostram menos cortisol, a hormona do stress, do que aqueles que não o fazem. Também experimentam uma melhor qualidade de sono.

✓ Valeriana

A valeriana é uma planta nativa da Europa e da Ásia. O seu nome científico é Valeriana officinalis. Durante muitos séculos, as pessoas têm usado a sua raiz para ajudar a tratar problemas de sono, ansiedade e depressão. A raiz de Valeriana está disponível nas seguintes formas: chá, comprimido, pó ou tintura.

✓ Kava Kava

Piper methysticum, ou Kava, é um arbusto nativo das ilhas do Oceano Pacífico. As pessoas destas ilhas e de outras partes do mundo utilizam o kava numa bebida cerimonial para aliviar o stress e alterar o humor. Os bebedores de kava mostraram uma redução significativa da ansiedade em comparação com os bebedores de não-kava.

✓ Maracujá

Passiflora, especificamente la Passiflora incarnata, é uma planta que tem propriedades muito úteis e que pode ser eficaz no tratamento da inquietação, nervosismo e ansiedade. Esta flor era tradicionalmente utilizada na América e na Europa, (e ainda é utilizada!) para aliviar a ansiedade, para ajudar a dormir melhor e para reduzir as afecções derivadas do sistema nervoso.

✓ Óleo de Lavanda

O óleo essencial de lavanda é usado há muito tempo para aliviar a ansiedade e acalmar os nervos. Este óleo contém químicos chamados terpenos que podem ter um efeito calmante sobre os receptores químicos no cérebro. É por isso que o óleo essencial de lavanda pode ser um tratamento eficaz a curto prazo para distúrbios de ansiedade.

remédios para a ansiedade doméstica   lavanda-óleo essencial

Remédios para a Ansiedade no Lar

Quando um indivíduo é confrontado com desencadeadores potencialmente nocivos ou preocupantes, os sentimentos de ansiedade não só são normais como necessários para a sobrevivência.

Desde os primeiros dias da humanidade, a proximidade de predadores e perigo iminente desencadeia alarmes no corpo e permite uma acção evasiva. Estes alarmes tornam-se perceptíveis sob a forma de um ritmo cardíaco elevado, suor e aumento da sensibilidade ao ambiente.[1]

O perigo desencadeia uma adrenalina, uma hormona e um mensageiro químico no cérebro, o que por sua vez desencadeia reacções de ansiedade num processo chamado "luta ou fuga". Isto prepara o ser humano para enfrentar fisicamente ou fugir de qualquer potencial ameaça à sua segurança.

Para muitas pessoas, fugir de animais maiores e de perigo iminente é uma preocupação menos premente do que teria sido para os primeiros seres humanos. A ansiedade agora gira em torno do trabalho, dinheiro, vida familiar, saúde e outras questões cruciais que exigem a atenção de uma pessoa sem necessariamente requerer a luta ou reacção de fuga.

  Remédios Crónicos para a Dor Doméstica?

O nervosismo antes de um acontecimento importante da vida ou durante uma situação difícil é um eco natural da luta ou reacção de voo original. Pode ainda ser essencial para a sobrevivência, por exemplo, a ansiedade de ser atropelado por um carro enquanto atravessa a rua faz com que uma pessoa olhe instintivamente para ambos os lados para evitar o perigo.

A ansiedade é um sentimento de medo, pavor e mal-estar. Pode fazer suar, sentir-se inquieto e tenso, e ter palpitações. Pode ser uma reacção normal ao stress.[2] Por exemplo, pode sentir-se ansioso ao enfrentar um problema difícil no trabalho, antes de fazer um teste, ou antes de tomar uma decisão importante. Enquanto a ansiedade pode ajudá-lo a lidar com uma situação, bem como dar-lhe um impulso de energia ou ajudá-lo a concentrar-se, para pessoas com distúrbios de ansiedade o medo não é temporário e pode ser esmagador.[3]

A ansiedade ocasional é uma parte normal da vida. No entanto, as pessoas com distúrbios de ansiedade têm frequentemente preocupações e medos intensos, excessivos e persistentes sobre situações quotidianas. As perturbações de ansiedade envolvem frequentemente episódios repetidos de sentimentos súbitos de intensa ansiedade e medo ou terror que atingem o auge em minutos (ataques de pânico).[4]

Estes sentimentos de ansiedade e pânico são difíceis de controlar, são desproporcionados em relação ao perigo real e podem durar muito tempo. A fim de evitar estes sentimentos, pode acontecer que se evite certos lugares ou situações. Os sintomas podem começar na infância ou adolescência e continuar na vida adulta.[5]

Alguns exemplos de transtorno de ansiedade são: transtorno de ansiedade generalizada, transtorno de ansiedade social (fobia social), transtorno de pânico,.... Pode ter mais do que uma perturbação de ansiedade. Por vezes, a ansiedade surge de uma doença que requer tratamento.

Um distúrbio de ansiedade é uma condição em que a ansiedade não desaparece e pode piorar com o tempo. Os sintomas das perturbações de ansiedade podem interferir com as actividades diárias, tais como o desempenho no trabalho, na escola e nas relações. As perturbações da ansiedade são frequentemente acompanhadas por outras condições, tais como depressão, distúrbios alimentares ou abuso de substâncias.[6]

A causa da ansiedade não é conhecida. Factores tais como genética, biologia e química cerebral, stress e o seu ambiente podem desempenhar um papel.[7]

Qual é a melhor coisa para a ansiedade?

A ansiedade pode ser aliviada quando começa a tornar-se demasiado importante nas nossas vidas. Podemos então tentar pôr em prática certos reflexos que nos ajudarão a geri-la melhor e a baixar o nível de stress à medida que avançamos, a fim de recuperar gradualmente a calma e a serenidade.

Primeiro, tem de aceitar a sua situação! Quanto mais sofremos, mais tendemos a sentir-nos mal com o desconforto que sentimos. Isto cria um círculo vicioso: sentimo-nos culpados, o que alimenta o stress e o desenvolvimento ou reforço da ansiedade. Aceitar que estamos actualmente a sofrer é o primeiro passo para compreender a nossa situação e desenvolver hábitos mais positivos.

Mas também é importante acolher as suas emoções. Desde a nossa infância, aprendemos a esconder as nossas emoções, especialmente as nossas emoções negativas como a raiva, o medo ou a tristeza. Estas emoções fazem parte de nós, e devem ser sentidas e plenamente acolhidas para poderem ser libertadas. Portanto, não se sinta culpado se precisar de as deixar sair, isso irá ajudá-lo a sentir-se melhor e a deixar-se ir!

Quais são os 5 sintomas de ansiedade?

A ansiedade manifesta-se como um sentimento difuso de preocupação que tem um impacto negativo na vida quotidiana. A pessoa ansiosa está cansada, irritável, tem dificuldade em concentrar-se e sente-se incapaz de controlar as situações à medida que estas surgem. Aqui os 5 principais sintomas:

  • Entorpecimento, formigueiro, suor e tremor;
  • Ter um aumento do ritmo cardíaco e respirar rapidamente;
  • Dificuldade de concentração ou de pensar em algo que não seja a preocupação actual;
  • Ter uma sensação de perigo iminente, pânico, desgraça e medo de morrer;
  • Perturbações do sono.

Qual é a principal causa de ansiedade?

Embora os investigadores não saibam exactamente o que causa as perturbações de ansiedade, sabem que vários factores estão em acção. Uma perturbação da ansiedade, tal como outros problemas de saúde mental, deriva de factores biológicos e psicológicos combinados com outros factores pessoais.

A forma como pensamos e agimos face a certas situações pode desempenhar um papel no desenvolvimento da ansiedade. Algumas pessoas podem perceber as situações como mais perigosas do que realmente são (por exemplo, o medo de voar). Outras podem ter tido uma má experiência e temer que isso volte a acontecer (por exemplo, mordedura de cão). Os psicólogos acreditam que as experiências de infância também podem ter um papel no desenvolvimento da ansiedade.

Os investigadores aprenderam que certos desequilíbrios na química cerebral podem contribuir para o desenvolvimento de distúrbios de ansiedade. Entre os neurotransmissores (mensageiros químicos) do cérebro que desempenham um papel na ansiedade estão a serotonina, a norepinefrina e o ácido gama-aminobutírico. Os cientistas também notaram que a ansiedade é acompanhada por mudanças na actividade de certas regiões cerebrais. Muitas doenças de ansiedade ocorrem em famílias e são susceptíveis de ter uma causa genética.

Por vezes, os sintomas de ansiedade são causados por certas condições, tais como anemia e perturbações da tiróide. Outros factores como a cafeína, o álcool e certos medicamentos também podem desencadear sintomas de ansiedade.

As perturbações de ansiedade são por vezes desencadeadas por acontecimentos traumáticos, tais como a morte de um ente querido, guerra e catástrofes naturais tais como furacões ou terramotos.

Qual é a melhor maneira de lidar com a ansiedade?

Existem muitos medicamentos e remédios naturais para a ansiedade. No entanto, a solução final para a ansiedade reside na capacidade de gerir o stress para que este não domine completamente a sua vida em situações difíceis. É essencial tirar tempo todos os dias para relaxar, mesmo quando se tem um horário agitado. É também aconselhável fazer exercício regularmente para dissipar a energia da ansiedade, já que o exercício nos condiciona física e mentalmente para melhor gerir o nosso stress.

Mas o mais importante é usar a prudência para se ligar ao momento presente. A prudência é o antídoto perfeito para a ansiedade. Quando se está ansioso, o primeiro passo deve ser parar, abrandar, respirar profundamente e ligar-se aos seus cinco sentidos no momento presente.

Faça a si próprio as perguntas "O que estou a ouvir neste momento?", "O que estou a ver?", "O que estou a tocar?", "O que estou a provar?" e "O que estou a cheirar?".

Depois fale com o seu cérebro embrulhado, que tem medo neste momento, acreditando no fantasma do medo, e diga em voz alta "Estou aqui, e neste momento, neste momento, estou a salvo, estou bem, está tudo bem, não há nada com que se preocupar". É como destacar um exército de aviões Canadair para apagar um fogo de ansiedade que está a devastar a sua privacidade.

A maioria dos seus momentos são bons momentos, se conseguir ligar-se a eles. Se não puder, porque a sua cabeça está cheia de preocupações e fantasias de medos sobre o futuro, então esses momentos perfeitos não existem. Quanto mais aprenderes a ligar-te ao presente, menos ansioso estarás.

Sentar-se simplesmente em silêncio durante 5 minutos por dia, permitindo-se ligar ao presente, pode reduzir significativamente a sua ansiedade.

Como é que é a sensação de ansiedade?

A ansiedade é uma emoção desagradável que pode ser descrita como uma combinação de sintomas físicos (como batimento cardíaco rápido, dificuldade em respirar, suor, tremores, vertigens, corpo tenso,...) e pensamentos ansiosos (obsessões, preocupações, rumores, dúvidas, medos,...). As perturbações da ansiedade podem ser distinguidas pelo desencadeamento da ansiedade e pela gravidade e duração dos sintomas.

  • As fobias simples podem ser causadas pelo medo de aranhas e cobras.
  • A fobia social é quando a ansiedade é desencadeada por situações sociais que requerem socializar com grandes grupos, fazer apresentações orais, ou conhecer novas pessoas. A fobia social pode fazer com que as pessoas tenham medo de comer ou de usar casas de banho públicas.
  • O distúrbio de pânico é a ansiedade que ocorre sem um gatilho. Em poucos minutos, a intensidade dos sintomas pode atingir o seu pico. Uma pessoa pode acreditar que vai ter um ataque cardíaco ou desmaiar. O episódio normalmente diminui em menos de uma hora e deixa a pessoa exausta. Estes episódios são assustadores e a pessoa começa a evitar situações, numa tentativa de escapar a eles. O medo de ter medo é o que se torna mais devastador.
  • A ansiedade está quase sempre presente nos distúrbios de ansiedade generalizada. Um indivíduo preocupa-se com tudo, incluindo o seu futuro, a sua saúde e relações, assim como as suas finanças e o estado do mundo. A preocupação tornar-se-á excessiva e consumirá muito mais tempo do que o necessário, o que pode reduzir a capacidade da pessoa para as tarefas diárias. Parecem ser incapazes de aceitar a incerteza como parte integrante das suas vidas.
  • A desordem obsessivo-compulsiva é caracterizada pela ansiedade que não pode ser suprimida. Isto pode incluir medo de contrair SIDA, medo ou de fazer mal como roubar ou violar ou uma pergunta recorrente sobre a sua identidade sexual. Algumas pessoas desenvolvem rituais ou compulsões para as ajudar a livrarem-se da sua ansiedade. As compulsões comuns incluem limpeza excessiva, lavagem, contagem, e verificação da fechadura, fogão, janela, e interrogatório (sou gay?).
  Remédios para a Inflamação da Bexiga?

O que são 3 sinais de aviso de ansiedade?

É importante reconhecer os sinais de alerta de ansiedade para que possa ser tratada antes que se torne demasiado avançada. Aqui estão os 3 sinais de aviso de ansiedade mais importantes:

  • mudanças de humor, níveis de energia, sono e apetite
  • sinais excessivos de preocupação, constrangimento ou nervosismo
  • dificuldade em contactar com os seus pares.

A ansiedade é uma doença mental?

Ansiedade e preocupação fazem parte da vida. Quer a questão em jogo seja uma promoção profissional ou o resultado de um evento desportivo, a maioria das pessoas sentirá alguma ansiedade quanto ao resultado final. A ansiedade é uma emoção banal, que pode ser útil se for mantida com moderação. Mas a ansiedade torna-se patológica quando perturba a vida do sujeito de forma significativa; geralmente, neste caso, os sintomas somáticos estão associados aos medos: aperto no peito, palpitações, suor, tremores, aperto na garganta, dificuldade em engolir...

A ansiedade é um sentimento de tensão interior, de perigo iminente. Pode ser paralisante ou, pelo contrário, causar agitação (com uma incapacidade de se manter no lugar). Pode cristalizar-se numa situação particular ou num objecto específico: novo medo de um contexto social com incapacidade de o enfrentar (mudança de emprego, por exemplo), preocupação excessiva com a própria saúde... A ansiedade torna-se patológica quando perturba a vida do sujeito de forma significativa; geralmente, neste caso, os sintomas somáticos estão associados a medos: aperto no peito, palpitações, suor, tremor, aperto na garganta, dificuldade em engolir...

As perturbações de ansiedade são uma doença psicológica frequente que se expressa sob várias formas (ansiedade generalizada, fobias, distúrbios de pânico, etc.) e perturba grandemente a vida quotidiana. Muitos factores psicológicos, biológicos e ambientais podem contribuir para a sua ocorrência.

A ansiedade, que se manifesta sob a forma de grande preocupação, é um fenómeno perfeitamente normal da vida. Quando se torna excessiva e conduz a uma patologia, é uma perturbação da ansiedade, que afecta o comportamento, os pensamentos e as emoções da pessoa. Embora possam ser incapacitantes, são, segundo o autor, bastante acessíveis de um ponto de vista terapêutico. O autor propõe uma revisão destas condições, que incluem um grande número de estados aparentemente muito diferentes.

Qual é o medo mais comum?

De acordo com inquéritos, a fobia social encabeça a lista. Também chamada "ansiedade social", esta desordem é caracterizada por um medo intenso de ser confrontada com situações de interacção social. O indivíduo está particularmente ansioso com a ideia de falar em público.

Aqui muitos outros:

  • Acrofobia: medo das alturas;
  • Aeropobia: medo de voar;
  • Aracnofobia: medo de aranhas;
  • Astrofobia: medo de trovoadas e trovoadas;
  • Autofobia: medo de estar sozinho;
  • Claustrofobia: medo de espaços confinados;
  • Hematofobia: medo de sangue;
  • Aquafobia: medo da água e do afogamento;
  • Ophiophobia: medo de cobras;
  • Zoofobia: medo de animais.
  Remédios caseiros para miocardite?

Fontes

Dizer Ansiedade

Dizer Ansiedade

Universidade de Toronto Romance. 2023 visualização gbs

Em Telling Anxiety, Jennifer Willging examina as manifestações de tais ansiedades nas narrativas seleccionadas de quatro mulheres escritas em francês.

Ansiedade e Depressão

Ansiedade e Depressão

visualização gbs

Proporcionando uma solução passo a passo e organizada para aqueles que enfrentam estes problemas debilitantes, este livro ensina os leitores a identificar factores que podem acumular-se para causar ansiedade e depressão. Com sugestões específicas sobre dieta, respiração, relaxamento, biofeedback, e exercício, o programa ajuda os doentes a capacitarem-se para prevenir angústias e recorrências contínuas.

Transtorno de Ansiedade

Transtorno de Ansiedade

visualização gbs

A ansiedade ocasional é uma parte normal da vida. Mas as perturbações de ansiedade envolvem mais do que preocupações ou receios temporários. Para uma pessoa com uma perturbação de ansiedade, a ansiedade não desaparece e pode piorar com o tempo. Apenas hoje, obtenha este bestseller por um preço especial. Sentir-se à beira do limite em certas ocasiões é um pedaço típico da vida. Pode até ser útil quando o alerta para a ameaça. A ansiedade transforma-se numa desordem quando acontece com a maior frequência possível, parece excepcional, continua horas ou mesmo dias, e...

Transtornos de Ansiedade

Transtornos de Ansiedade

Springer Science & Business Media. 2002 visualização gbs

Neste livro, a discussão dos aspectos normais e patológicos da ansiedade é examinada criticamente. É incluído um capítulo sobre a base molecular da ansiedade, delineando o potencial de tal abordagem na descoberta de novas intervenções farmacológicas eficazes. A validade facial, previsibilidade e utilidade dos modelos animais na concepção de novos e eficazes produtos válidos são discutidos. Capítulos separados dedicados a cada tipo particular de ansiedade, tais como a ansiedade generalizada.

  1. Ortolani P. (1998) - Psicanálise, Ansiedade e Transtornos de Ansiedade, Neurofarmacologia Actual, Godwin Roplica Books, [online] 18(2), pp.350-361. doi:12.1014/j.ctam.2012.06.002.
  2. Isseger F. (2002) - Treatment of Mood Disorders and Anxiety Disorders, Journal of Psychopharmacology, vol. 15, no. 2, pp. 141-151, [online] 15(4), pp.279-301. doi:11.1015/j.psy.2002.02.007.
  3. "Ansiedade": O que é preciso saber. - Eventos negativos da infância e história familiar podem aumentar o risco", Revista NIH MedlinePlus | Ver em: Site da editora
  4. Alexander T (2018) - Processos Cognitivos, Ansiedade e o Tratamento dos Transtornos de Ansiedade: : A Preliminary Report, The Journal of Alternative and Complementary Medicine, [online] 22(6), pp.438-459. doi:12.1079/acm.2018.0324.
  5. Gotenermen D. & Crispa P. (2021) - Depression and Anxiety Issue Information, An Update on Safety and Side Effects of drugs: A Review of Clinical Data and Relevant Animal Studies, [online] 17(5), pp.1370-1397.e7. doi:10.1016/j.cgh.2021.06.047.
  6. Jose U. & Swedo P. (2005) - The Role of Cognitive and Somatic Cues in Anxiety and Anxiety Disorders, Gartner - Little Green House, Acta Neuropsychiatrica, [online] 24(3), pp.206-267. doi:9.1014/neu.2013.9.
  7. Gifland O. (2017) - Anxiety sensitivity and the anxiety disorders, Rachman - Routledge, Experimental and Clinical Psychopharmacology, [online] 22(2), pp.243-311. doi:12.1047/pha000275.

 

Teremos todo o prazer em ler os seus pensamentos

      Deixe uma resposta

      24go.me
      Logótipo
      Comparar itens
      • Total (0)
      Comparar